O que poderemos aprender e prever com o caso Fosfoetanolamina

Fosfoetanolamina - David contra Golias - Brasil contra Big Pharma

Neste meu terceiro artigo sobre o composto Fosfo, gostaria de abordar algumas lições que poderemos extrair sobre este caso e que acabou saindo nas mídias (teles e sociais). Nos dois primeiros artigos (1 e 2) procurei desconstruir alguns raciocínios, equivocados a meu ver, de alguns que se auto-intitulam defensores da ciência.

Não é de hoje que a cura do câncer vem sendo proclamada em várias partes do planeta. Em 1922 a cura do câncer foi proclamada por René Caisse, cuja parte da sua história transcrevo a seguir. Os que tiverem interesse em saber mais sobre este caso poderá consultar os links que deixarei no final deste artigo.

René Caisse foi uma enfermeira canadense que por um período de quase sessenta anos tratou centenas de pessoas com um remédio de ervas a que chamou Essiac (seu apelido, ao contrário). No hospital em que trabalhava, descobriu este medicamento através de uma paciente que tinha sido curada de câncer.”

A paciente tinha utilizado um remédio de ervas que lhe tinha oferecido um fitólogo da tribo ojibway.”

René abandonou o hospital em 1922, com 33 anos e foi para Bracebridge, em Ontário, Canadá, onde começou a administrar o Essiac a todo aquele que a procurasse. A maioria dos pacientes que tratou traziam como referência cartas em que seus médicos certificavam que padeciam de alguma forma de câncer incurável ou terminal, e que tinham sido desenganados pela medicina.”

Como já disse num dos meus artigos anteriores, a pessoa depois que é desenganada pelos médicos, passa a procurar opções alternativas de tratamento. Estes relatos são bem parecidos com os relatos de quem vem experimentando o composto Fosfo.

Agora vejam que curioso:

René tinha em seu poder muitos documentos relativos ao Essiac… Todos os documentos que René tinha, foram destruídos pelo Ministério Canadense de Saúde e Bem-estar, quando ela morreu em 1978.”

A justificativa para tal absurdo, encontramos no depoimento do Dr. Gary Glum:

Porque não querem que estas informações cheguem às mãos do público, da imprensa ou de nenhuma outra pessoa. Eles já tinham descoberto o que era o Essiac em 1937. As reuniões da Real Comissão do Câncer tinham chegado às mesmas conclusões que René – que o Essiac era uma cura para o Câncer.”

Conseguem perceber as similaridades entre o Essiac e o Fosfoetanolamina? O controle da informação, por exemplo, difundir falsas afirmações é uma forma de fazer com que as verdadeiras afirmações nunca cheguem ao público. E o caso do sr. Carlos Kennedy Witthoeft que passou 17 dias preso? Quanto medo não está sendo gerado na população?

Quando perguntado exatamente o que era o Essiac o Dr. Gary Glum nos diz:

Essiac é uma cura de ervas para o câncer, não tóxica, que tem estado conosco desde 1922. é uma fórmula feita com quatro ervas muito comuns.”

Aqui as semelhanças não são meras coincidências. Vejamos: não tóxica, já tinham o conhecimento da cura há alguns anos e é uma fórmula muito simples. Tudo isso muito parecido com o Fosfo.

Agora estas outras declarações do Dr. Gary Glum são ainda mais reveladoras:

Ocultou-se a informação porque o câncer é o segundo negócio mais produtivo do mundo, depois da petroquímica. O dinheiro e o poder calaram a verdade.”

Ninguém nunca pretendeu curar o câncer – somente controlá-lo. Os institutos de Investigação, as companhias farmacêuticas, todos os que manifestaram interesse no câncer, incluindo a Sociedade Americana de Câncer, a Sociedade Canadense de Câncer, todos os autoproclamados benfeitores daqueles que contraíram a doença – todas estas instituições estão envolvidas no uso do dinheiro e poder que rodeiam o câncer.”

Percebem como a história se repete?

No caso brasileiro, felizmente não tivemos as fórmulas queimadas, uma porque o Dr. Gilberto Chierice, considerado o pai da Fosfoetanolamina Sintética, ainda continua vivo e também compartilhou o conhecimento e a fórmula com outros, inclusive com o médico Renato Meneguelo. Mas bastou que Chierice se aposentasse, para que a USP, local onde ele trabalhava e que era fabricado as cápsulas, parasse com a fabricação do composto.

Pelo que tudo indica, os testes clínicos, até mesmo em pessoas, existem ou existiam, porque eles simplesmente sumiram dos arquivos do Hospital Amaral Carvalho, na cidade de Jaú.

Como se pode ver, hospitais estão se negando a fazer os testes. E os que fizeram, agora dizem não terem feito teste algum.

A história está tão mal contada, pelos hospitais, que começa a levantar suspeitas até mesmo contra a própria ANVISA e FIOCRUZ, uma das instituições mais renomadas do país. Até o Sírio Libanês receitava o Fosfo para seus pacientes com câncer.

A ata da reunião do Dr. Chierice na ANVISA pode ser vista aqui.

O que pouca gente sabe é que no Brasil já temos drogas sendo vendidas com o composto fosfoetanolamina. O nome genérico deste composto é Liposomal Doxorubicin (também conhecido como Caelyx, Myocet ou Doxil). No Brasil é vendido com o nome de Caelyx e tem aprovação da ANVISA.

Nos Estados Unidos é vendido com o nome de Doxil. E sabem por quanto este medicamento é vendido por lá? Pois bem, em outubro de 2010, há cinco anos, uma paciente americana fez o relato de que o hospital, em que ela foi tratada, estaria cobrando US$ 38.800 (mais de trinta e oito mil dólares) por uma única injeção deste medicamento, de sua seguradora. Sua companhia de seguro pagou no ano de 2009, e atenção: sem nenhuma cirurgia, o valor de US$ 330.000 pelo seu tratamento.

Estou na dúvida se o Brasil irá conseguir distribuir gratuitamente este composto para a sua população. Esta é uma briga de gigantes e o Brasil é o pequeno David no meio de tantos Golias.

Hajam pedras para o fundíbulo.

 

Bibliografia

Essiac: http://sistemas1.esalq.usp.br/pm/forum_plantas/ShowMessage.asp?ID=625

Reportagem da Rede Record: http://www.youtube.com/watch?v=lSUuhAdihZc

A ata da reunião do Dr. Chierice na ANVISA: http://api.ning.com/files/I4Lv7uhzCAGMUPTxW2kLsdG8ACET5abfapfKFhg34OG1lfkSf*6m50AFLn-Vu4EsH-eUUBo9THAyEPyH1IPbJP3cJgiumV9w/RespostaaoESIC25820002816201530.pdf

http://www.cancerresearchuk.org/about-cancer/cancers-in-general/treatment/cancer-drugs/liposomal-doxorubicin

http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=3628732013&pIdAnexo=1603114

https://csn.cancer.org/node/204376

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s