Question everything. Questione tudo. Pergunte sobre o porquê das coisas.

Ao nascermos, tudo é novidade. E o querer saber das coisas nos faz mexer. Assim vamos desenvolvendo os primeiros movimentos dos olhos e também os primeiros movimentos da cabeça, movendo-a para os lados. É também graças à nossa curiosidade, que arriscamos a dar os primeiros passos. E quando aprendemos a formar as palavras, tudo queremos perguntar. Fazer perguntas é a parte mais importante do nosso crescimento.

Infelizmente no modelo atual de ensino, nossos jovens, cada vez mais cedo, vão sendo desestimulados a questionar. Como se quisesse fazer parecer que o conhecimento já vem pronto em pacotes de ensino escolar, onde a professora dita a matéria e os alunos copiam silenciosamente. E isso vai se repetindo em todas as etapas. Professores e alunos, mesmo sem saberem o porquê, acreditam que esta é a melhor forma de ensino.

Há uma deficiência enorme de conhecimento na nossa era da informação. Existem os dados, mas as pessoas não sabem o que fazer com eles. A impressão que temos é que fomos desconectados da nossa verdadeira vida, da vida que realmente nos importa, para vivermos uma outra vida que não é nossa, que não tem nada a ver com a gente. Parece que há uma certa programação em nossas vidas, da qual não somos os programadores intencionais ou conscientes.

Acredito que estamos confundindo tudo. Acordamos de manhã com o despertador interrompendo a melhor parte do nosso sono, para encararmos um trabalho que a maioria de nós detestamos. O café da manhã, que deveria ser a nossa refeição mais importante do dia, é engolido as pressas. Outras vezes, este café é tomado no caminho de casa para o trabalho. Há pessoas que enfrentam um trânsito caótico, cheio de engarrafamentos, por mais de duas horas para poder chegar ao trabalho. Até parece que o buzinaço que se ouve logo pela manhã tem como propósito acabar de acordar aqueles que estão ainda sonolentos. E acreditem, há outras pessoas que ao irem para o trabalho demoram muito mais tempo e espremidos que nem sardinha enlatada. Para piorar toda a situação, depois de um dia estressante no trabalho, ficamos acordados na hora em que deveríamos estar dormindo. Criando assim um círculo vicioso.

Percebo que o problema, ou a grande parte dele, se deve à nossa falta de questionamento. Porque eu estou fazendo esse mesmo trabalho, que tando detesto, e por mais de uma década? Porque venho adiando a viagem dos meus sonhos? Porque aquelas promessas de início de ano não se cumpriram? Porque eu preciso trocar de carro todo ano ou a cada dois? Porque eu não estou pedalando e com isso economizando mais e aposentando mais cedo? São muitos os porquês que têm respostas bem simples, outros nem tão simples assim. Mas é preciso que voltemos a fazer perguntas. E a melhor forma de reaprendermos a fazer perguntas é copiando as crianças.

As crianças têm uma enorme vantagem sobre nós adultos. Elas trazem consigo a pureza e a ingenuidade na hora de fazer as perguntas. Mas nós, supostamente, temos um raciocínio mais apurado para ter uma melhor compreensão com as respostas que vamos obtendo. Ou melhor, deveríamos ter esse raciocínio mais apurado, mas na prática nem sempre é assim. Há quem aceite mentiras como se de verdades se tratassem, assim como há quem come veneno achando que é comida de boa qualidade.

Devemos também afastar os nossos medos de nós. Aliás, esses medos não são nossos, ou os tomamos emprestados de alguém e nunca mais os devolvemos ou foram implantados em nosso consciente sem percebermos. A maioria dos medos atuais foram criados para nos afastar da verdade que estamos buscando. Há pais monstruosos que incutem medos nos filhos pequenos e esses medos as vezes são também carregados por toda a vida adulta. Há lideres que colocam medo nas pessoas, pois assim fica mais fácil de fazer valer a sua palavra e com isso facilitando-lhes conseguir aquilo que querem tirar daqueles que os ouvem. E ai daqueles que ousarem duvidar das palavras dos usurpadores e profanadores. Para estes dominadores, a palavra “porque” é uma palavra proibida e abominável.

Da próxima vez que alguma dúvida surgir em sua vida ou que alguém disser com intenções de te amedrontar, lembre-se: QUESTION EVERYTHING.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s