Educação, ensino, internet e a Paranoia de Raúl Seixas

A internet vem se tornando uma excelente ferramenta na ajuda da remodelação do caráter. Isso mesmo, remodelação do caráter, já que a formação do caráter se dá nos nossos primeiros anos de vida. Aproximadamente até aos sete anos de idade, é onde a criança recebe os subsídios, os alicerces que irão compor o seu caráter. É justamente nesta primeira fase da infância, que ocorre a verdadeira educação de uma pessoa ou de um país. Talvez esteja ai o grande segredo dos sucessos contínuos, dos êxitos, na educação finlandesa. Talvez já aos sete anos de idade seja perfeitamente possível afirmar se uma criança tem um bom ou um mal caráter.

Não restam dúvidas que esta formação basilar é a que irá predominar ao longo de nossas vidas. E uma mudança desta base na fase adulta, requererá muito esforço por parte da própria pessoa. Se a criança recebeu uma boa ou má educação dentro do lar, o seu comportamento perante a sociedade irá denunciá-lo. Por isso que acreditamos que é de suma importância valorizar as boas atitudes e ao mesmo tempo recriminar as más, estejamos onde estejamos. Como forma de reforçar o caráter para a prática do bem. Neste caso o professor da escola primária é um grande aliado dos pais, pois será ele o grande condutor dessas almas que principiam a deixar os “verdadeiros centros de formação do caráter”, que são os lares dos pais. E nada é mais certo do que o aforismo popular que diz que “os pais educam e os professores ensinam”.

Mas e quando falham, ou não foram convenientemente alicerçados, a educação e nem o ensino básico? É claro então que essa criança já começará a despontar nos primeiros anos de sua adolescência, os fortes indícios da falta de caráter e de educação. E esses indícios de caráter e educação, ou a falta deles, hoje em dia é visivelmente perceptível graças as redes sociais e blogs da internet. Outras vezes vemos pessoas que tiveram uma instrução escolar, tem curso superior, mas ainda assim tem um caráter duvidoso e que é reprovado pelos seres de bem. Vou passar a demonstrar agora o que venho dizendo, com alguns exemplos práticos. Recentemente o promotor de justiça e professor de Direito – onde será desligado deste cargo – na Universidade Mackenzie, criou uma grande polêmica ao publicar no Facebook uma mensagem incitando a violência policial e pedindo que a Tropa de choque atirasse para matar contra os manifestantes do Movimento Passe Livre, que reivindicam contra o aumento da tarifa de preço dos ônibus. Confira abaixo o texto postado pelo Promotor de Justiça.

Rogerio Zagallo

O próprio Raul Seixas, que para o autor foi um profundo conhecedor da psicologia humana, já havia citado na letra da música Paranoia, fatos que apontam para a atitude adotada, posteriormente, pelo Promotor Rogério Zagallo. Veja uma parte da letra da música Paranoia: “Se eu vejo um papel qualquer no chão. Tremo, corro e apanho pra esconder. Com medo de ter sido uma anotação que eu fiz. Que não se possa ler.” E foi isso que o Promotor citado acabou fazendo, correu e tentou esconder a anotação que tinha feito, apagando a mensagem que ele mesmo havia publicado no Facebook.

Vamos agora, sempre com a “lupa” na mão, analisar outro caso que possivelmente ocorreu ontem, dia 13/06/2013. Se trata de um vídeo divulgado no Youtube onde se percebe que um policial que foi destacado para conter as manifestações do Movimento Passe Livre, quebra o vidro da própria viatura. Colocarei aqui o vídeo que foi postado no canal “Senhor VeTudo”, do Youtube.

Curiosamente, o título deste canal, “Senhor VeTudo”, nos faz relembrar novamente a mesma canção Paranoia de Raul Seixas, que diz: “Minha mãe me disse há tempo atrás. Onde você for Deus vai atrás. Deus vê sempre tudo que cê faz. Mas eu não via Deus. Achava assombração…” Mas neste caso aqui, e diferentemente da canção de Raul Seixas, quem tá vendo muita coisa não é (só) Deus e nem assombração, mas sim a própria população, que mediante seus celulares e máquinas fotográficas, agora, acabam registrando tudo que veem.

Portanto senhores Policiais, Promotores, Políticos, não entrem em paranoia. Vocês sabem o que é certo e o que devem fazer. Se não sabem, vai aqui uma dica: atenham-se sempre à Verdade e ao Bem. Ouçam as vozes que tanto clamam por justiça. Não tenham medo. Estejam sempre: Com amor e sem medo! Com amor e sem medo!

Anúncios

2 opiniões sobre “Educação, ensino, internet e a Paranoia de Raúl Seixas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s